top of page
Buscar
  • Foto do escritorMelina Lemos Vilela

ABNT apresenta Prática Recomendada para auxiliar empresas na demonstração da neutralidade de carbono

No momento em que o setor industrial discute medidas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e regular o mercado de carbono, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresentou nesta quarta-feira, dia 19 de julho (quarta-feira), na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília, a primeira Prática Recomendada para a demonstração de neutralidade de carbono, a ABNT PR 2060.


Lançado durante a 27ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP27, no Egito, o documento normativo traz requisitos a serem cumpridos por qualquer empresa ou entidade que busque demonstrar neutralidade de carbono por meio da quantificação, redução e compensação das emissões de gases de efeito estufa (GEE) de um objeto exclusivamente identificado.


Para tanto, a ABNT PR 2060 foi baseada em um documento do Organismo Nacional de Normalização Britânico (BSI) e modificado com novos conceitos, alinhados às normas internacionais ISO relacionadas ao tema de redução de emissões dos gases de efeito estufa.


“O documento apresenta determinação clara de carbono neutro e um meio crível de determinar e demonstrar a neutralidade. A Prática Recomendada também incentiva as empresas e entidades a trabalhar em direção à redução das emissões de gases de efeito estufa e a alcançar reduções genuínas nessas emissões. Seu uso incentiva mudanças reais de comportamento, ajudando a impulsionar a sociedade para uma economia de baixo carbono”, explica o presidente da ABNT, Mario William Esper.


"A primeira prática recomendada é um importante instrumento que vai auxiliar os órgãos de meio ambiente do país e as empresas a quantificar a redução das emissões de gases do efeito estufa. Isso abre portas para um mercado de carbono com segurança jurídica e que remunera de forma justa aqueles que cumprirem os requisitos técnicos para neutralidade do carbono", destaca a secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso e presidente da Abema, Mauren Lazzaretti.


O evento contou ainda com a presença do Secretário de Estado do Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Taveira, da Ministra e diretora do departamento de clima do Ministério da Relações Exteriores, Lilian Chagas, do Secretário Nacional de Meio Ambiente Urbano e Qualidade Ambiental, do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Adalberto Maluf e do Diretor do Departamento de Apoio ao Conselho Nacional de Mudança do Clima e ao Comitê Interministerial sobre Mudança do Clima, André Andrade, que representou a Ministra do Meio Ambiente Marina Silva, entre outros, e foi transmito no canal ABNT no YouTube.


Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC). Desde 1950, atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. Possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.


Fonte: ABNT

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page